5/5

Ver 5 avaliações
5 5 avaliações
100%
4 0 avaliações
0%
3 0 avaliações
0%
2 0 avaliações
0%
1 0 avaliações
0%
Ver 5 avaliações

Informação sobre Arquinível - soc de projectos de arquitectura e gestão, lda

40 anos de experiência em projetos de arquitetura, engenharia e fiscalização de obras. Já fizemos projetos de praticamente todo o tipo de obras desde moradias até edifícios para indústria farmaceutica, passando por infantários, motéis, grandes superfícies, escolas, urbanizações, farmácias, blocos operatórios, cafés, armazéns.

Qual é o seu lema?

Proporcionar ao cliente o serviço que pretende de acordo com o que a permite. Atingir a excelência do serviço prestado.

Conte-nos a sua história e como começou o seu negócio?

António Brito é o sócio-gerente da empresa e formou-se em Arquitetura entre 1975 E 1980. Começou a sua atividade profissional em 1980 e desde então tem sempre trabalhado a tempo inteiro na profissão, inicialmente para outros e desde 1995 fundou a empresa Arquinível .

A sua equipa é constituída por quantas pessoas? Qual a formação e experiência profissional que possuem?

Já chegámos a ser 15 mas hoje somos só 3. António Brito, arq., 65 anos de idade, 40 de profissão, Gabriel Rocha, Eng. Civil, 20 anos de profissão, Cristina Silva, desenhadora, 12 anos de profissão.

Recorrem a terceiros para a realização de algum tipo de trabalho? Em que categoria profissional?

Fazemos diretamente projetos de arquitetura, engenharia civil, redes hidráulicas, acústica. Subcontratamos e coordenamos as restantes especialidades.

Quantos trabalhos realizam anualmente? Qual é o preço médio dos trabalhos realizados?

Entre pequenos e grandes trabalhos, no ano de 2020 executámos 36 projetos. O preço médio foi de 3.000 Euros.

A sua empresa encontra-se especializada em que tipos de trabalho?

Projetos de arquitetura e engenharia civil. Fiscalização de obras.

Quais são os trabalhos que realizam com maior frequência?

Projetos de habitação, edifícios industriais, projetos de execução e fiscalização de obras.

Quais são os materiais e marcas com as quais gosta mais de trabalhar?

Quando nos é pedido especificamos marcas e produtos que, pela nossa experiência profissional, saibamos que não vão dar problemas aos clientes.

Quais são as informações necessárias para que possa apresentar um orçamento detalhado?

Saber onde e como é o terreno onde se pretende executar, saber qual o programa funcional que o cliente deseja, saber qual o nível de especificação que pretende (só projeto de licenciamento ou também projeto de execução), saber qual o valor máximo que o cliente tem disponível para a obra pretendida.

O que o destaca da sua concorrência? Por que razão o cliente deveria escolher o seu negócio?

Não é um negócio, é prestação de serviços com 40 anos de experiência, de clientes satisfeitos. Porque somos técnica e comprovadamente fiáveis, porque respeitamos cada euro do cliente, porque só projetamos a área e materiais que o cliente possa pagar; porque respeitamos prazos, porque ganhámos o respeito de todos os intervenientes que connosco trabalham. Porque estamos sempre disponíveis. Porque defendemos o cliente das armadilhas que o ato de construir implica.

Que tipo de clientes possui? Quem é o seu cliente ideal?

Particulares e empresas. Todos os clientes são ideais tenham muito ou pouco dinheiro, muita ou pouca experiência. Nós é que temos que nos adaptar. Quando, no fim do trabalho, o cliente fica nosso amigo e nos recomenda, é um enorme prazer.

Quais são as dúvidas mais comuns dos seus clientes? E quais são as suas resposta?

A frase típica é "gostei mas preciso de saber mais ou menos quanto vai custar". A resposta é sempre: se o nível de acabamentos for este (exemplos), o custo será cerca "X".

Que garantias oferece aos seus clientes em relação aos trabalhos realizados?

Até hoje nunca um cliente se queixou de falta de qualidade no trabalho ou disponibilidade da nossa parte. A melhor garantia é ainda hoje termos clientes que já nos encomendam trabalhos à mais de 30 anos. As nossas proposta são muito explícitas, não só citam as inclusões mas também as exclusões dos nossos serviços. O cliente só paga os serviços que encomenda e está tudo escrito na proposta.

Quais as formas de pagamento que aceitam? Aceitam pagamentos faseados?

Os projetos têm sempre várias fases sendo os pagamentos faseados em consonância com o trabalho proporcionado ao cliente, todavia existirá sempre um sinal na contratação.

Qual foi o trabalho que realizou do qual tem mais orgulho?

Orgulhamo-nos de quase todos. Obviamente das obras que foram suspensas por impossibilidade financeira do cliente não podemos orgulhar-nos. Sem desprimor para todas as outras e tentando ser abrangentes, os laboratórios Bial na Trofa, o Centro Social de Soutelo, em Gondomar, um edifício de habitação na Rua Luther King em Luanda, 3 edifícios de habitação junto à MAKRO, em Gaia, um colégio e um edifício com cerca de 300 fogos e piscina em Matosinhos, uma moradia na Aroeira em Lisboa outra junto ao Rio Douro em Gondomar, outra na Cidade Jovem, em Rio Tinto, são as mais relevantes.
Projetos de Arquinível - soc de projectos de arquitectura e gestão, lda

Últimas respostas de especialista de Arquinível - soc de projectos de arquitectura e gestão, lda

Olindo Iglesias

Olindo Iglesias, preguntou...

Podem ajudar-me com um telhado a reformar?

Boa noite! Tenho um anexo em granito com a area aproximada de 40m2 (8mx5m) que podem ver na fotografia. Este tem um telhado em duas agua que esta em mau estado.

Foi-me dito que a tesoura do telhado pode ser reaproveitada bem como alguns caibros. Dito isto tenho algumas duvidias.

a) vale a pena manter os caibros que supostamente ainda estarao bons ou...

Arq António Brito

Arquinível - soc de projectos de arquitectura e gestão, lda, respondeu...

Boa tarde.

Pela fotografia o estado da estrutura do telhado parece estar em mau estado.

se fosse meu fazia o seguinte:

a) substituía toda a estrutura por duas razões: porque se substituir só uma parte as novas peças vão envelhecer e deformar-se de maneira diferente das já existentes, que já não se deformam mais do que já estão, e porque se não substituir...